Rage comics

Vamos começar deixando clara uma coisa: eu não gosto do chamado sertanejo universitário. Nem um pouco. Acho um saco. Mas este post não é exatamente para declarar meu desamor pelo estilo, e sim traçar um pensamento que tive sobre o paralelo entre a popularidade deste e dos… memes. E por memes aqui eu falo do conceito da internet” para a coisa, daquele conteúdo (geralmente piadas, vídeos e imagens) que viralizam pela web.

Pois bem. O maior exemplo de que esta relação existe se materializou em um dia comum em que, ao passar por diversos canais na minha TV, me deparei com o clipe abaixo, de uma dupla (ou quarteto, sei lá) da qual eu nem sabia da existência:

Um clipe inteiro de sertanejo universitário estrelado por Rage Comics, como é chamado este tipo de quadrinhos, praticamente um nicho próprio dentro dos memes de internet, que a gente agora vê toda hora no Facebook. Genial. E um retrato de seu tempo.

Ao ver isso, pensei na ironia. Há alguns poucos anos, mas poucos mesmo, este tipo de humor com memes não era algo tão adorado e nunca que um representante da música mais ‘popular’ iria pensar em usá-lo em um material de divulgação.

Memes eram uma coisa que apenas os nerds conheciam, ao frequentar fóruns de games, o 4Chan e o Reddit. E nerds até então não estavam na crista da onda. Não tinha The Big Bang Theory. Orkut era A rede social e seu conteúdo era BuddyPoke e gifs piscantes desejando bom fim de semana.

Hoje a coisa mudou um bocado. Mesmo gente que não pode ser considerada “heavy user” de internet e não se envolve com tecnologia a ponto de ser um geek adotou as carinhas toscamente desenhadas, os pôneis malditos e o trollface de cada dia. O “coisa de nerd”, que ninguém entendia ou ligava, passou ao status de “coisa de todos”, vende camisetas, chinelos, canecas e música.

Meu ponto é que este clipe é uma ilustração clara como as redes sociais quebram barreiras fizeram com que coisas até então restritas a um perfil específico ganhassem o mundo, não mais ditado apenas pela indústria cultural. A internet, que era ferramenta, virou cultura tão popular quanto as músicas que tocam na Nativa FM.

Meme não é um elemento da “cultura nerd”. E a cultura nerd não é mais dos nerds.

Rage comics

E você, o que acha disso?